sábado, 7 de março de 2009

Conservadorismo da incoerência

Muitas vezes me pergunto sobre a ideologia ortodoxa da igreja Católica num mundo pós-moderno. A posição não chega a ser tão arcaica quanto a religião Mussulmana, que vive hoje com muitos costumes rigorosos de séculos atrás, mas o alto escalão da igreja defende com unhas e dentes os preceitos das leis de Deus condenando as pessoas que vão contra seus ideais sagrados e incontestáveis.

O mundo pós-moderno se chocou mais uma vez nessa semana com o estupro de uma menina de 9 anos pelo padrasto na cidade de Alagoinha, em Pernambuco, no nordeste do Brasil. A garota ficou grávida de gêmeos e corria riscos de morte por conta de uma gestação tão precoce, num corpo ainda em desenvolvimento. Grande parte das pessoas no mundo inteiro lamentou o fato e muitos jornais de outros países divulgaram o fato como uma crueldade contra um ser inocente. Porém, após o desenrolar da semana, a justiça e os médicos que acompanhavam a menina, decidiram que o aborto seria a atitude mais sensata na esperança de aliviar um pouco a dor e o horror que essa criança estava passando.

Neste tipo de caso, segundo as leis brasileiras, é totalmente legal e protege totalmente a vítima de qualquer julgamento. O arcebisbo de Recife, Dom José Cardoso Sobrinho, no entanto, excomungou a mãe da menina e os médicos que fizeram a interrupção da igreja alegando que segundo as leis de Deus, pior que um estupro é retirar a vida de uma pessoa.

Sem nenhum pingo de dúvida, o arcebispo não é pai, apesar de achar que tem vários filhos, e nunca vai saber o que é sentir o sofrimento de um filho legítimo. Ele se apoiou nas inscrições para condenar as pessoas que agem da maneira mais sensata possível para salvar uma vida inocente, brutalmente violada por alguém que dividia a mesma casa. O arcebispo não pensa como seria a vida dessa criança, caso sobrevivesse a essa gestação, depois do nascimento dos gêmeos. Como ela iria entender que aqueles seres humanos foram gerados de uma violência contra ela? Como seria a infância e adolescência dela na escola? O Bispo queria que uma criança ser tornasse mãe, do dia para noite, para respeitar aquilo que a igreja achava direito conforme seus preceitos. Uma vergonha!

A igreja Católica é uma das religiões que mais perde fiéis no mundo inteiro. Hoje, o Brasil é o país mais católico do planeta, apesar de sermos um território laico. As atitudes incoerentes da igreja e do senhor José Cardoso Sobrinho só resultam em uma coisa: a perda ainda mais acelerada de fiéis que não podem mais serem manipulados como eram antes e possuem diversas outras alternativas religiosas no mesmo território. A igreja comete muitos erros gravíssimos e, quando os tenta corrigir, já é tarde.

O mais extraordinário desse caso não é só a falta de ética para com a vida de alguém, mas a total incoerência do bispo, que se prontificou em excomungar a mãe da menina e os médicos que realizaram o aborto e não com o verdadeiro criminoso desse caso: o padrasto estuprador.

Postar um comentário