quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Prince contra o casamento gay

Poucas coisas me causam surpresa. Quando Michael Jackson foi acusado pela primeira vez de pedofilia, eu achava aquilo meio óbvio, apesar do espanto de muitos fãs. Quando Madonna assumiu ter ido para cama com outras mulheres, eu devo ter imaginado a cena com certo fetiche. Agora, o cantor Prince afirmar que é contra o casamento gay e o aborto, nesse mesmo momento eu deixei escapar uma expressão do tipo “Yeah, Right!”.

Apesar da minha atitude irônica, o fato não passa de um boato, como é a verdadeira posição do cantor em relação a diversos assuntos polêmicos que os americanos discutem incessantemente nos últimos tempos.

Devo salientar que Prince é um ícone da música mundial, criativo, performático, dono de uma excelente voz e de um comportamento excêntrico e reservado. Tudo o que ele fez até hoje, reservou um espaço cativo e de respeito por onde quer que ele passe. Porém, sejamos sensatos, uma declaração dessa não tem o objetivo de levantar polêmica ou reacender o nome do astro no mercado (ele não necessita disso) mas sim mais um gesto de pura excentricidade que pode distorcer a imagem bem moldada de Prince tanto quanto as plásticas de Michael Jackson.

Durante uma entrevista a revista New Yorker – uma das mais conceituadas dos EUA – Prince não mediu palavras para criticar o casamento gay e o aborto. “Deus veio a terra e viu as pessoas fazendo o que quisessem e com quem quisessem. Então, foi como ele falasse, BASTA!”, disse ele. Hoje, o cantor se converteu ao judaísmo e chega esporadicamente a bater de porta em porta tentando salvar novas almas.
Ainda, segundo a revista, o cantor em certos momentos chegou a apontar para Bíblia e dizer “Aqui há um problema de interpretação, existem algumas igrejas, algumas pessoas, basicamente, fazendo coisas que dizem que vem daqui, mas não. E em seguida, no oposto do espectro azul o que você tem, os Democratas, e eles afirmam coisas como ‘Você pode fazer o que você quiser’. O casamento gay, o aborto, o que seja. Mas nenhum deles está certo”.

Diante de uma declaração desse tipo, vindo de uma lenda da música, a qual todo mundo (veja bem, 99% das pessoas que conhecem o Prince) achavam que no mínimo ele era bissexual, é uma posição fora da realidade. Como se alguém não acompanhasse a mudança ideológica e os últimos acontecimentos históricos que mudaram o Planeta. Que vivesse em fantasias, ignorando grupos como Taleban e Al Qaeda, ditadores sanguinários como Saddan, fim do apartheid, ataques terroristas de 11 de setembro, aquecimento das geleiras, etc.

Pobre Prince, que já foi um símbolo um dia quando cansou do seu nome e depois voltou a ser Prince quando viu a cagada de marketing, o que ele não sabe é que a memória das pessoas é muito boa e a internet complementa nossa nostalgia. Para quem não recorda, essa é uma foto do astro, nos seus tempos áureos, posando para um disco. Bem másculo e heterossexual, não acham.
Postar um comentário