segunda-feira, 18 de maio de 2009

Preconceito sem limites acaba em gafe na Inglaterra

A crise econômica tem provocado não só o desemprego e o recuo da economia em diversos países do primeiro mundo, mas nesse conjunto o preconceito e ódio andam lado a lado de políticas paliativas de combate à recessão. Os ingleses, que há muitos anos lutam por políticas mais rígidas contra a imigração ilegal, endureceu seu discurso através de seu partido de direita British National Party (BNP) e agora expõe explicitamente que a Grã Bretanha, diante do cenário desolador, é um território somente para trabalhadores nativos do país.

Esse ponto de vista não é nenhuma novidade para os estrangeiros que se arriscam em trabalhar ilegalmente no país. A ofensiva do partido, no entanto, apela para a dramatização incoerente de seus presidentes. Um caminhão (veja a foto abaixo) circula pelas ruas de diversas cidades convocando à população a uma visão mais nacionalista e direta contra estrangeiros que vivem e trabalham na Inglaterra. O anúncio diz “Empregos britânicos para trabalhadores britânicos” e mostra três homens em roupas de operários sorrindo. Não vejo, até esse ponto, nenhum racismo direto a determinado grupo de estrangeiros, apesar de a propaganda ser ofensiva e preconceituosa – qualquer semelhança com o partido nazista em relação aos judeus é mera coincidência.

O problema real da propaganda é a gafe cometida pelo partido. Quando criaram o anúncio, os diretores do BNP não tomaram o cuidado de se informar sobre quem seriam os modelos utilizados e aprovaram de imediato a publicação de cartazes e folhetos. Dias depois, um jornal inglês descobriu que os três homens, na verdade, são americanos e não ingleses.

Para piorar ainda mais a imagem do partido, outro cartaz em que mostra um médico favorável à visão do partido foi desmascarado também pelo jornal. O médico fictício é outro americano e que nem sequer vota no país.

O partido foi acusado de cinismo e pode ser obrigado a retirar toda a propaganda e se retratar com a sociedade.


Caminhão circula pela cidade com propaganda


Trabalhadores americanos em propaganda inglesa

Postar um comentário